Pé de Livro

Ludicidade – Nossa Mediação de Leitura

A semeadura do livro e da leitura no quintal do Tear e nos espaços públicos da cidade.

Por Equipe Tearteira

Pé de Livro

Existem várias maneiras de mediar a leitura, tem gente que educa dando acesso à informação. Tem q que educa brincando, usando a ludicidade como maneira de incentivar a interpretação e criação de sentido. No Tear optamos pela brincadeira.

Em nossas ações buscamos criar experiências estéticas e sinestésicas a partir das histórias, essa é uma metodologia que amplia a leitura de mundo pelos afetos. No que tange a mediação de leitura, pensamos no livro em sua inteireza, e no universos que ele pode abrir.

Os projetos de mediação de leitura do Tear são integrados, compõem uma trama de ações que podem ser adaptados em espaços públicos como praças ou escolas. O jogo com a fantasia e a criação compõem essas ações e são eles excelentes mecanismos para despertar o gosto pela leitura e literatura.

Pé de Livro por exemplo, brotou no Tear há mais de trinta anos, e tem como mote proporcionar o contato com a literatura de forma lúdica e prazerosa. O projeto é semeado nos cursos de formação para crianças e jovens que acontecem no Tear, em escolas, e também em ações nas ruas, buscando valorizar e ocupar os espaços públicos.

IMG-20150922-WA0022

Pé de Livro na Barão de Drummond em Vila Isabel

O PÉ DE Livro é uma tecnologia social leve e portátil para a promoção e mediação de leitura, entrelaçando os sentidos literários e ecológicos. Seu forte viés político busca garantir o acesso ao livro, fortalecer a mediação de leitura estimulando crianças e jovens a lerem e apreender a mágica inerente ao universo literário. Em nosso quintal brincante, os Pés de Livro fazem parte de um desejo antigo, de fazer arte/educação pelos afetos e pela fantasia que as histórias proporcionam.

Diz Renata Freitas, coordenadora do projeto Tear de Histórias

Essa árvore que dá livros encanta crianças e adultos, cada um a seu modo. As crianças mergulham na metáfora e os adultos se emponderam do papel de mediador de leitura, já que é e nesse espaço, e nessas condições que podem se sentar juntos dos filhos para contar histórias a seus filhos

Complementa Mônica Sica, coordenadora pedagógica do Artes Integradas

A instalação “Pé de Livro” está integrada as atividades do projeto Tear de Histórias” proposta que também é itinerante e atende escolas da rede pública e privada. Ambos os projetos se valem da ludicidade como ferramenta de mediação de leitura.
Renata conta sobre o modo tearteiro de fazer a mediação de leitura.

“Partimos de um convite: Quer fazer uma viagem imaginária? Então inventamos jogos e brincadeiras em que as crianças vão criando afeto pela história e acabam mergulhando nelas.”!

No Tear de Histórias são realizadas atividades direcionadas não só a leitura, ou focadas apenas no acesso ao livro, mas ao universo lúdico que as histórias e a literatura ajudam a criar. É por esse caminho que as crianças se envolvem nas atividades propostas, seja no quintal do Tear, seja nas escolas e espaços públicos.

Criamos personagens e eles conduzem as crianças a fazerem parte das histórias. Cantamos e dançamos junto delas, e elas se tornam parte da música. Assim a brincadeira dá contornos às histórias que guardam os livros, e as crianças dificilmente apagarão essas experiências sensoriais e consequentemente o seu contato com a literatura.

Comenta Renata Freitas

Assista um videozinho feito pelos arte/educadores com Sonia Faber no Tear de Histórias realizado na Escola Equador em Vila Isabel

Link dessa página:  http://institutotear.org.br/4565